Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2014

o homem do balaio

Meus agradecimentos ao Max, que ajudou muito com algumas partes do conto!



O Homem do Balaio

- Zezinho, pare de arruaça! o homem do balaio vai levar tu e tua irmã!

Mas, dessa vez, Josefa não ouviu as manhas de Zezinho, e sim o choro soluçante da Mariazinha.

Ela foi correndo até o quintal, mas já não existia nenhum rastro do menino. O pregão do homem do balaio estava cada vez mais distante, "Verduras! Verduras! Menino, vem cá e chama a tua mãe!". estranhamente gritado num tom de tristeza.

Olhou pro caminho poeirento, não conseguiu pensar em nada e saiu atrás dele, matador de criança! na verdade, ninguém acreditava muito nas histórias sobre o homem do balaio, mas nada como o desespero para redespertar o ódio já sem motivo.

As pessoas da vila começaram a se mexer, a falar alto, com raiva, a procurar por todos os cantos. Quando chegaram na casa do homem do balaio, estava tudo revirado, indicando uma fuga às pressas. Mas pra onde?

Josefa não sabia o que fazer pra consolar Mariazin…

O formato do universo

Imagem
Muito obrigado ao Iruatã e ao Rodrigo, que me ajudaram com a parte de física!


I.

Eu sempre tento escrever sobre o meu pai. Não adianta contar tudo (isso é impossível), eu quero falar das duas coisas que eu acho marcantes que eu aprendi com ele.

As histórias de quando ele era pequeno, na Paraíba, eram as melhores.

A vez em que ele acordou, com uma Lua cheia gigante, tão grande que ele pensou que era o Sol, foi pescar na lagoa e teve que se esconder do pouso de um disco voador e da dança ritual de índios fantasmas.

A minha pobre tataravó, que foi raptada por um gigante que morava na Pedra do Soldado e ficou presa numa gaiola de ouro.

O terrível Papa-Figo, que sequestrava as crianças para comer o fígado, o que era a única cura para a sua estranha doença.

A Comadre Florzinha, que trançava a crina do cavalo dele e azedava o leite, e a vez em que a égua dele foi engravidada por um cavalo prehistórico e deu à um luz um cavalo azul nascido morto.

Quando eu tinha nove anos, e ele chegou com um…