Postagens

Mostrando postagens de 2015
No meio da guerra
Uma correnteza de mortos chega à praia
Dependendo de que lado os matou
Você chora de indignação
Ou vira a cara para o lado

A extrema-esquerda contra a sua base

Escrito por Kátia Cajá e Rodrigo Silva


Ciências e política: "diz estudo", "pesquisas comprovam" etc

Imagem
Meus agradecimentos à Cyntia e ao Luther, que discutiram comigo sobre o rascunho!

Eu tenho visto uma tendência na Internet de usar pesquisas científicas recentes na base do pick and choose pra justificar os seus posicionamentos políticos em debates.
Em primeiro lugar, o que é irritante é o critério. Pra usar as palavras do ex-ministro Rubens Ricupero, "o que é bom a gente mostra, o que é ruim a gente esconde". As pessoas tendenciosamente escolhem as notícias que favorecem o que elas defendem e escondem as outras.
Mas tem dois outros problemas até piores, que são: - não aceitar que uma parte normal do funcionamento das ciências (todas) é a disputa entre explicações alternativas para os mesmos fenômenos. Uma questão não vai ser fechada porque "conclui estudo" que x tá certo e y errado. Muito provavelmente, alguma pesquisa vai sair em pouco tempo, apontando para conclusões diferentes. É só depois de uma série exaustiva de debates, geralmente levando uma geração intei…

Três notas sobre a revolução em “O Reino deste mundo” e “O Cerco”, de Alejo Carpentier - (I)

Imagem

Debate: Anarquismo, Racismo e Revolução Negra

Imagem
Meus agradecimento ao pessoal da FARJ!O evento no facebook é esse aqui

Apropriação cultural e racismo culturalista

Imagem
Escrito junto com a Tatiana Costa


Esse texto é o resultado de uma reflexão sobre uma tendência cada vez mais forte dentro dos movimentos sociais. Desde já declaramos que o movimento operário, assim como os novos movimentos sociais influenciados ideologicamente1 pelas várias correntes do socialismo, são tão machistas e racistas como o restante da sociedade em que atuam, isso quando não usam de argumentos “socialistas” pra justificar o seu masculinismo e supremacismo branco com apelos à “unidade da classe”, “luta contra o 'verdadeiro' inimigo” etc.
Porém, o nosso objetivo é argumentar que os vários elementos ideológicos pós-modernos (lugar de fala), culturalistas (apropriação cultural) ou formalistas (teoria do privilégio) difundidos através da internet tentam combater as concepções erradas com outras tão ruins quanto ou até piores. No final, vamos tentar propor formas de combate ao masculinismo e à supremacia branca na esquerda a partir de um ponto de vista profeminista e antirra…