Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de abril, 2013

O Movimento de Libertação Gay e o Movimento de Libertação das Mulheres (discurso de Huey Newton, dos Panteras Negras)

Tô reproduzindo aqui essa tradução que eu fiz, porque esse discurso é um clássico. É só ler que você vê como ele expressa o primeiro contato entre a extrema-esquerda (na época mais machista ainda do que hoje) com a luta das mulheres e homossexuais - e como os Panteras Negras, felizmente e maravilhosamente, abraçaram a luta. O discurso é de 15 de agosto de 1970. O Movimento de Libertação Gay e o Movimento de Libertação das Mulheres Nos últimos anos, se desenvolveram foretes movimentos entre as mulheres e homossexuais em busca da sua libertação. Houve alguma incerteza em relação a como se relacionar com esses movimentos. Qualquer que sejam suas opiniões pessoais e suas inseguranças sobre a homossexualidade e os vários movimentos de libertação homossexual e de mulheres (e eu falo dos homossexuais e mulheres como grupos oprimidos), deveríamos tentar nos unir a eles de forma revolucionária. Eu digo "quaisquer que sejam as suas inseguranças" porque, como sabemos muito be

Dois poemas do Amiri Baraka, e umas coisas sobre a questão negra nos EUA

Ontem eu tava falando com o Thiago Sobral , e ele me perguntou se eu tinha alguma coisa dos Panteras Negras contra o nacionalismo cultural (as correntes que existiam e existem que defendem a volta às "raízes africanas", sem fazer luta política real). Aí eu lembrei desse primeiro poema do Amiri Baraka, Hoje , de 1976: Hoje Fraudes em pele de leopardo, cafetão de turbante enganando com a cor da pele, capitalistas de cor, negros exploradores, pilantras afroamericanos de Embaixada procurando embaixadas africanas, em luta por passagens de avião, coqueteis de guerrilha, em que a única conexão com um partido é estilo MV Bill. Cadê a revolução, irmãos e irmãs? Cadê a mobilização das massas, dirigida pelo setor avançado da classe operária? Cadê a unidade-crítica-unidade; A autocrítica & crítica? Cadê trabalho e estudo. A clareza ideológica? Que só faz poses & posições & teorias subjetivas unilaterais descrevendo só sua formação pequeno-burguesa Discu

Provai todo espírito (2)

Um bate-estaca não muito alto, mas chato demais, dessa vez em árabe e com instrumentos de raï em vez das baterias eletrônicas de outrora. Os salgadinhos espalhados em tudo que é lugar. - Você tá nessa dança toda com essa roupa mundana, mas não vai mudar o gosto do Rafa não, amiga! Ele foi preso e não adiantou nada huahahaha! - Glória a Deus que eu consegui sair daquele cativeiro! Era opressão demais, amada! - ainda bem que ele tinha mudado de assunto, porque as garotas teriam ficado mais do que sem graça com o assunto, mesmo a Bruna sendo a amiga e confidente do Rafael antes dele ser mandado pro MOSES como parte do programa de saúde da escola estadual. - Mas o que acontecia lá, não era só grupo de oração e trabalho? - Era nada, Carla! Era a maior perseguição, você precisava ficar orando diante justamente de quem te tentava, eles sempre te agredindo, te provando, duvidando de tudo o que você falava, quando dizia que tava tudo bem, eles não acreditavam, quando falava a verdade