Oração (Obras Completas 1996-2007)


Perdoai
ter que dizer ai sem saber se era pra agradecer essa dor lancinante

Perdoai
esse pedaço de desentendimento que se evola até o céu
                                                                               nada

Perdoai
nem mesmo saber se é certo ou errado
até o ponto de nem mesmo rir ou chorar
com medo da espada flamejante na porta do jardim

nem sei se peço que compreendas 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A teoria marginalista do valor e a economia política neoclássica (Ernest Mandel)

"Problemas de Gênero", da Judith Butler

Apropriação cultural e racismo culturalista